Gabriel Serpa
Por 05/06/2019

Governo planeja digitalizar 80% dos serviços do Executivo até 2020

Hoje, essa taxa é de 42%, com 1.250 serviços oferecidos por canais eletrônicos que podem ser acessados via aplicativo ou site.

A evolução tecnológica é a algo inevitável e fundamental para o crescimento e manutenção de qualquer empreendimento. Negar essa realidade é estagnar o negócio e permitir que os concorrentes passem a frente.

Na administração pública não é diferente. Visando uma melhoria para a sociedade, O Governo Federal quer digitalizar, até 2020, 80% dos 2.897 serviços públicos prestados pelo Executivo Federal. Hoje, essa taxa é de 42%, com 1.250 serviços oferecidos por canais eletrônicos que podem ser acessados via aplicativo ou site.

O anúncio foi feito pelo Secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, durante o Painel Telebrasil.

De acordo com Uebel, a digitalização traz mais simplicidade, integração e automatização de processos — o que reflete em economia. Segundo o secretário, o aumento de 1% de digitalização no Governo traz ampliação de 0,5% do PIB, 0,13% do IDH e 1,9% do comércio internacional.

A expectativa é que essa transformação digital gere uma economia de R$ 6 bilhões. O retorno sobre investimento, nesse caso, de acordo com o Governo, é de mais de 300%.

O plano é que todos os serviços prestados pela Previdência Social sejam digitalizados até julho deste ano. E a previsão até o fim de 2019 é que a área de infraestrutura também esteja 100% digital.

Assim, segundo a Agência Brasil, os trabalhos feitos por agências como Anac e ANTT poderão ser transferidos para canais eletrônicos. Isso não significa, entretanto, que os postos de atendimento deixarão de existir, apenas que o cidadão terá mais um canal para contato com as instituições.

Os cartórios já estão à frente

Os cartórios de Títulos e Documentos e Pessoas Jurídicas já estão à frente neste processo de modernização. Hoje já é possível que os registro de competência destinada a estes cartórios sejam realizados de forma totalmente eletrônica, sem a necessidade de comparecimento até o Balcão, por meio da Central RTDPJBrasil.

Como citado acima, isso não significa que os cartórios deixaram de existir.  A criação da central de registro eletrônico proporcionou mais um canal de atendimento ao cidadão, uma iniciativa tomada pelos próprios registradores em prol da sociedade brasileira.

Acesse www.rtdbrasil.org.br conheça mais a maior plataforma de registros eletrônicos do País.

Deixe seu comentário

Atenção: Os comentários abaixo são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não representam, necessariamente, a opinião da Central RTDPJBrasil.